Imprensa

10/12/2013

EUA vão apoiar despoluição da Baía de Guanabara

O governo do estado de Maryland, nos EUA, vai colaborar com o programa de despoluição da Baía de Guanabara. O Acordo de Cooperação Técnica, Fortalecimento da Governança e Gestão da Baía de Guanabara, estabelecido pelo Programa de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía (Psam), da Secretaria Estadual do Ambiente (SEA), foi assinado nesta quarta (4), e, na última quinta-feira (5), foi feito um seminário no Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói para a troca de experiências entre os dois países.

O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, explica que o Brasil não vai copiar o modelo implantado na Baía de Chesapeake, no nordeste dos EUA, mas pretende aprender como funciona a gestão de um modelo que deu certo.

“É uma grande baía em que eles conseguiram reunir todo mundo, os governadores e prefeitos, porque pega muito mais do que um estado, é maior do que a Baía de Guanabara. Eles cobram do cidadão para despoluir, têm metas anuais, têm transparência, é que nem uma fábrica, que nem uma empresa, cada departamento tem uma grana, tem um responsável, tem uma meta, todo mundo acompanha e eles estão conseguindo muita coisa”, declarou o secretário.

De acordo com Minc, o governo de Maryland vai ajudar com a formação de quadros técnicos e com a metodologia de monitoramento para cada parâmetro, como água, terra e ar. “No convênio, está prevista a ida de técnicos nossos para lá, para ter informações, ver como é que aquilo funciona, ver como eles cobram, como é que aplicam, como é que monitoram, que é uma coisa que a gente não consegue fazer tão bem assim, monitorar o resultado de cada uma das ações. Então ficamos todos nós, técnicos, prefeitos, ambientalistas, muito animados com essa perspectiva, porque eles são considerados uma experiência top de governança e limpeza de uma baía”, disse.

O secretário lembra que o Plano Guanabara Limpa está em andamento e tem avançado em várias questões, como o fim dos lixões que despejavam chorume na baía, o aumento de 12% para 40% da população atendida por saneamento básico e a instalação de Unidades de Tratamento de Rio, que vão retirar um terço da poluição despejada nas águas, além do Termo de Ajustamento de Conduta feito com a Refinaria de Duque de Caxias (Reduc) que reduziu em mais de 40% toda a poluição química, orgânica e oleosa da refinaria.

O governo do RJ assumiu o compromisso com o Comitê Olímpico Internacional (COI) de despoluir 80% da Baía de Guanabara até 2016.

 

Fonte: http://ciclovivo.com.br/noticia/rio-de-janeiro-tera-apoio-dos-eua-para-despoluir-a-baia-de-guanabara

-

Compartilhe isto:


Galeria de Imagens

Comente esta Notícia
+55 (54) 3055.8700 / 99109.1113 / 99128.6149 - proamb@proamb.com.br

© Todos os Direitos Reservados 2013 | Fundação Proamb