Imprensa

02/12/2015

Tire suas dúvidas sobre a técnica de Coprocessamento

Saiba como acontece esse processo:

O que é o coprocessamento?

É uma tecnologia que permite transformar o resíduo industrial que seria um passivo ambiental em Combustivel Derivado de Resíduo (CDR) para a fábricas de cimento devidamente licenciadas.

Como ocorre esta transformação?

Os resíduos perigosos são previamente analisados, após ser comprovado o seu poder de inflamabilidade, eles passam por um processo de extração magnética e distribuição granulométrica. Ao final deste processo tem-se um mix de resíduos, o CDR, também chamado de Blend.

Para que serve o CDR?

Para alimentar os fornos das industrias de cimento.

 O cimento bruto, também conhecido como clínquer, é obtido a partir da queima da rocha calcária e aditivos em um forno à temperatura de 1.450 °C. O principal combustível dos fornos é o coque, recurso não renovável derivado do petróleo.

O CDR é um combustivel alternativo ao uso do coque do petróleo.

As cinzas deste processo são incorporadas ao cimento.

Qual a vantagem para o gerador?

A principal vantagem para o gerador é a destruição do passivo ambiental. Após a destruição ele recebe um certificado de destruição térmica emitido pela cimenteira.  Esse certificado o isenta de qualquer responsabilidade, pois seu resíduo já não existe mais e foi destruído da forma mais correta.

Outra grande vantagem é a responsabilidade ambiental, pois o CDR reduz a utilização de matéria prima não-renovável.

 

 

-

Compartilhe isto:


Galeria de Imagens

Comente esta Notícia
+55 (54) 3055.8700 / 99109.1113 / 99128.6149 - proamb@proamb.com.br

© Todos os Direitos Reservados 2013 | Fundação Proamb